desfralde infantil

Desfralde Infantil: Qual idade acontece e Como ajudar seu filho

O desfralde infantil é um dos momentos mais significativos para o desenvolvimento da autonomia de uma criança. 

É um período de descobertas. 

A criança se torna ciente das capacidades do seu corpo e também do próprio autocontrole. 

Mas, nesse processo, os pais costumam ficar cheios de dúvidas, não é mesmo?

Qual é a idade ideal para começar o desfralde? Como posso ajudar meu filho? Pode existir uma regressão?

Por isso, elaboramos esse “guia” que vai te ajudar nos principais questionamentos sobre o desfralde do seu bebê. Confira:

Qual é a idade ideal para dar início ao desfralde?

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) recomenda que o processo comece a partir dos 24 meses.

Antes disso, seria um pouco precoce – a menos que, claro, a criança dê sinais claros de que está disposta. 

Pode ser que o bebê comece a manifestar esses sinais somente perto dos três anos. E está tudo bem, também, caso esse seja seu caso.

Entre os dois e os três anos, o bebê já tem capacidade de obedecer a alguns comandos.

Mas, mais importante que isso, é estar atento aos sinais emitidos pelos pequenos. 

Quais são os principais sinais de que meu filho está pronto para o desfralde?

Para iniciar o desfralde, o pequeno precisa sentir controle sobre os esfíncteres. 

Os esfíncteres são músculos que controlam a abertura e o fechamento de orifícios. Os esfíncteres anal e uretral são os mais conhecidos porque são os responsáveis pela eliminação das fezes e da urina.

Quando a criança passar a anunciar que quer fazer xixi ou cocô, é um sinal de que ela está controlando seus esfíncteres.

Ou seja, o pequeno está aprendendo a segurar a vontade para que possa fazer em um local adequado, tal qual os adultos fazem.

Você também perceberá que as fraldinhas ficam limpas por mais tempo, e que o bebê faz xixi de uma vez só, e não um pouquinho por vez. 

Esse controle dos músculos, porém, é adquirido aos poucos. 

Não espere que, de uma hora para outra, a criança passe a utilizar o vaso sanitário. É um processo!

Outro indicativo é que o bebê passa a se mostrar incomodado com a fralda suja. Se isso ocorrer, você pode aproveitar o ensejo para explicar que existe uma alternativa mais confortável às fraldas.

Sinais físicos importante que mostram que o bebê está pronto para iniciar essa etapa: 

  • Capacidade de ficar em pé com firmeza e de caminhar;
  • Ficar paradinho em uma posição (no penico, por exemplo) por um intervalo de 2 a 5 minutos;
  • Saber abaixar e levantar a calça/cueca/calcinha, mesmo que supervisionados;
  • Saber diferenciar o xixi do cocô – mesmo que não se refira a eles com essas palavras.


Seu pequeno pode estar dando sinais de que quer imitar os pais, inclusive nesses hábitos de higiene. Mostra-se curioso e querendo acompanhar os pais no banheiro para ver como fazem.

Como ajudar o meu filho a entender que ele pode começar a usar o banheiro?

desfralde dicas

1. Muito diálogo

Explique aos pequenos que esse é um processo natural e que representa amadurecimento. 

Agora, que seu filho está tão crescido, é hora de usar o penico! Geralmente, essa narrativa gera uma espécie de orgulho e contribui para que o pequeno entenda a importância de usar o banheiro, agora que ele é uma “criança grande”.

2. Dê exemplos

Diga que os coleguinhas da creche já usam, que o irmão mais velho já usa… 

Mas nunca compare as crianças ou sugira que seu filho está atrasado ou sendo infantil por não querer usar o penico. 

Lembre-se de que o desfralde infantil é um processo. 

3. Deixe o penico no mesmo banheiro que a família usa 

Assim, a criança se sentirá menos intimidada ao ver que está fazendo exatamente a mesma coisa que os pais fazem. 

Além do penico, o assento redutor também pode ser uma boa opção – apenas certifique-se de que a criança consegue colocar os pés no chão. 

Tanto o penico como o assento redutor são recomendados – veja qual seu filho prefere!

desfralde noturno

4. Pode ser divertido

Para estimular que a criança não se sinta tão pressionada a abandonar as fraldas, tente transformar o momento em algo divertido. 

Peça que a criança escolha um brinquedo para ‘participar’ do momento e estar junto no banheiro. 

Compre roupas de baixo de personagens que a criança goste – leve-o junto para escolher, se for possível. 

5. Penico ou assento redutor?

Normalmente, a criança opta pelos penicos – são mais baixos e, por isso, as crianças conseguem apoiar os pés facilmente. 

No entanto, talvez elas gostem da ideia de subir a escadinha para alcançar o assento redutor. Vale tentar os dois para ver qual ela prefere!

ebook berçário portal
  • Escolha uma estratégia. Normalmente, os pais optam por começar pelo desfralde diurno. 

Tirar a fralda completamente pode ser um pouco apressado e pode fazer com que o pequeno se sinta pressionado. 

Saiba, porém, que independentemente da estratégia, vai haver escapadas. Não xingue a criança ou faça com que ela se sinta envergonhada. Isso é normal. 

  • Se possível, comece o desfralde no verão. As roupas das crianças são mais leves e mais fáceis de tirar. E, em caso de escapadas, também são mais fáceis de lavar. 

6. O processo muda para meninos ou meninas?

Não existe exatamente uma diferença no desfralde de meninas e meninos. 

Para as meninas, porém, o processo costuma ser mais rápido – e não se sabe bem o motivo.

A explicação é que o amadurecimento psicológico das meninas costuma ocorrer antes.

Já o processo de desfralde dos meninos dura mais, e os escapes acabam sendo mais frequentes.

Quais são as diferenças do desfralde noturno e diurno?

Os especialistas recomendam que o processo seja iniciado pelo desfralde diurno – ou seja, deixar a criança sem fraldas durante o dia. 

Isso porque os pequenos costumam fazer xixi logo que acordam, e isso pode ser uma boa maneira de ‘programar’ a ida ao banheiro. 

O organismo demora mais para entender que é preciso segurar o xixi durante a noite. 

Portanto, o ideal é iniciar o desfralde noturno apenas quando o diurno estiver bem encaminhado. 

Se o seu pequeno ficar de 3 a 5 dias sem molhar a fralda durante a noite, você pode tentar tirá-la para ver como ele reage.

Lembre-se de que escapadas são esperadas, ok?

O que fazer se depois do desfralde a criança fizer xixi ou cocô nas calças?

Nada! Limpe a criança e lave as roupas. 

Escapadas vão acontecer. O desfralde infantil é um processo, não é algo imediato.

Não há motivos para se preocupar, muito menos para xingar a criança. 

Explique ao pequeno que isso é normal e que não há motivos para que ele se sinta envergonhado. 

Seja empático e console a criança, caso isso aconteça. 

É natural e vai ocorrer, principalmente nos primeiros dias.

O desfralde é uma fase muito importante para a criança, e requer carinho e paciência!

Meu filho (a) pode regredir no desfralde?

Se os escapes forem muito frequentes e se o pequeno não estiver dando sinais de progresso, é melhor avaliar se ele estava realmente pronto para esse momento, que é de cada um, ou procurar um pediatra.

Isso porque a criança pode estar com algum problema, como uma disfunção de bexiga.

Ou, se a criança estiver se sentindo muito pressionada nesse sentido, pode acabar desenvolvendo infecção urinária ou constipação por medo de fazer xixi e cocô. 

Por isso, o processo precisa ser no tempo da criança, sem pressa.

Fique atento aos sinais da criança. 

Se você perceber que a criança não quer parar de brincar para ir ao banheiro, por exemplo.

Converse com o pequeno e explique que é necessário que ele interrompa a brincadeira, só por uns minutinhos, para ir ao banheiro!

Para perceber se a criança está regredindo ou se são só acidentes, repare na maneira como ela encara os escapes.

Se o pequeno ficar envergonhado ao fazer xixi no lugar errado, é um escape.

Caso ele não se incomode e ainda repita esse comportamento mais de uma vez ao dia, é porque está regredindo. 

Nesse caso, é preciso retomar o diálogo com o pequeno. Caso esteja realmente difícil, procure orientações de um pediatra.

7 dicas valiosas para fazer o desfralde sem traumas 

  1. Muita paciência, compreensão e bom humor. É um período importante, mas um pouco desafiador para a criança. Ela vai conseguir, então, basta ter paciência. 
  2. A iniciativa deve partir dos pais, em casa. Não espere que os professores da escolinha ou da creche deem início a esse processo. Tem de partir de casa! Na escola, o processo será reforçado e estimulado.
  3. Procure iniciar o processo em um final de semana prolongado, um feriado ou mesmo nas férias. As crianças costumam demorar cerca de uma semana para se adaptar. Quanto mais você estiver por perto para ajudá-la, mais rápido será. 
  4. Não dê início ao processo em momentos conturbados para a vida da criança. Por exemplo, separação de pais, chegada de um irmãozinho, mudança de casa ou de escola, início em escola, morte de alguém próximo. Uma coisa de cada vez, ok?
  5. Procure promover um momento lúdico. Ofereça calcinhas e cuecas divertidas e penicos coloridos. Se tudo parecer uma brincadeira, é mais fácil para que a criança se engaje.
  6. Nessa fase, use roupas fáceis de tirar para evitar que a criança fique com preguiça de usar o banheiro. 
  7. Dê tempo ao tempo. Não tente apressar o processo, sob pena de criar ansiedade e estresse na criança. Fique atento aos sinais de que o pequeno está pronto para dar início ao desfralde e, só a partir daí, estimule a retirada das fraldinhas.

Diálogo e paciência: as melhores saídas para ajudar o seu filho

Você já deve ter percebido, durante essa aventura que é a maternidade/paternidade, que muita coisa se resolve com diálogo.

As crianças são mais espertas do que parecem! 

Elas certamente compreendem carinho e paciência, e se sentirão mais à vontade e menos pressionadas se o desfralde for lidado dessa forma. 

Já falamos, mas não custa repetir: tenha calma. Seu bebê vai chegar lá! 

Pode ser que seja um pouquinho difícil, mas não se preocupe: em pouco tempo, as fraldas vão ficar para trás (e o bolso dos papais e mamães agradecem!) 

Quer receber mais conteúdos sobre educação de bebês e crianças?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.