pensamento crítico na infância

Pensamento crítico: O que é e a importância de desenvolver desde a infância

“Penso, logo existo.” Foi com esta frase que Descartes mudou o rumo da filosofia mundial. 

Mas, no século XXI, pensar não é o suficiente, pois precisamos exercer o pensamento crítico, questionando o mundo ao nosso redor.

E que fase melhor para aprender isso do que na infância? 

Sabemos que os pequenos e pequenas são descobridores, curiosos por natureza e adoram perguntar sobre os porquês

Com isso, o pensamento crítico para crianças é uma habilidade que as acompanhará durante a vida toda.

Este artigo vai explorar o que é o pensamento crítico e a importância dessa habilidade tão essencial nos dias de hoje. 

E, além disso: vamos entender o pensamento crítico na prática e como os pais e a escola podem incentivar as crianças a refletirem de diferentes formas.

O que é pensamento crítico?

Pensamento crítico nada mais é do que analisar diferentes fatos para formar uma opinião final.

É uma forma de pensar, a maneira na qual o sujeito se relaciona com diferentes ideias, conceitos e, a partir destas reflexões, constrói uma opinião final ou um julgamento.

Ou seja: pensar de forma crítica é observar e considerar o que se observou.

O mais legal do pensamento crítico é que ele ativa nosso cérebro, nos desafiando a refletir ainda mais sobre o que notamos.

Encorajar o pensamento crítico nas crianças é dar significados, fazê-los ir além da “decoreba” e ensiná-los a raciocinar fazendo as perguntas certas.

Qual a importância do pensamento crítico?

pensamento crítico infância

O pensamento crítico é uma habilidade que leva a criança a ser mais independente, fazendo com que ela enfrente e solucione problemas do dia a dia de forma mais leve e segura.

O cérebro da criança está em constante desenvolvimento e o pensamento crítico ajuda nessa evolução cognitiva através do estímulo à curiosidade e à criatividade

A importância do pensamento crítico vai muito além da infância, sendo uma habilidade muito valorizada no mundo moderno (contemporâneo), no trabalho ou na faculdade.

Quais os pilares do pensamento crítico?

Ao falarmos de pensamento crítico, é importante elencar seus principais pilares: Resolução de Problemas, Tomada de Decisão e Raciocínio Lógico. Eles devem ser considerados na hora de colocar em prática a observação e conclusão. 

Resolução de Problemas é o maior destes pilares. Para resolver um problema, devemos defini-lo e determinar sua causa a partir da observação. Então, podemos exercer a criatividade para pensar em diversas formas de solucionar e implementar a melhor solução.

A Tomada de Decisão no pensamento crítico ajuda a empoderar quem está diante de um problema que, muitas vezes, pode ser paralisante. Ela faz com que a pessoa dê o passo seguinte à análise, de forma rápida e otimizada.

Por fim, o Raciocínio Lógico consiste em organizar informações de forma coerente. Ele serve como impulsionador para os dois outros pilares e pode ser exercitado através de jogos mentais.

Por que trabalhar o pensamento crítico na infância?

Desde pequenos, nos deparamos com situações complexas nas nossas rotinas em que nos beneficiaríamos do pensamento crítico, na escola e até dentro de casa. 

Seja em um jogo ou brincando com blocos, somos desafiados a observar e compreender.

Trabalhar o pensamento crítico nas crianças não é uma tarefa simples, mas é um desafio que traz diversos benefícios a longo prazo

A esperteza que se cria impacta o modo de pensar infantil e cria um adulto mais seguro, com consciência dos seus atos e responsabilidades. 

O pensamento crítico molda a inteligência emocional dos pequenos, ajudando em diversas habilidades psicológicas essenciais para uma vida adulta saudável, como a autoestima e a autoconfiança. 

5 habilidades que o pensamento crítico desenvolve nas crianças

pensamento crítico crianças

Já entendemos a importância do pensamento crítico para a criança. 

Mas você sabia que ele também ajuda a desenvolver outras habilidades?

Aqui, listamos algumas que são essenciais para o dia a dia. Confira:

1. Curiosidade

Ser curioso é ser inquieto – é sempre buscar mais conhecimento. O pensamento crítico desperta essa veia inconformista (ou contestadora), que faz a criança ir atrás de respostas e novas perguntas.

2. Autoconhecimento e empatia

Pensar de maneira crítica encoraja a criança a viver o presente e prestar mais atenção em suas próprias emoções, bem como nas de outras pessoas. 

Isso faz com que ela cresça se importando em tecer julgamentos e opiniões fundamentadas, que respeitem seus valores e o de terceiros, também.

3. Criatividade

Passar mais tempo observando e refletindo sobre as situações que ocorrem com a gente faz com que nosso repertório criativo se expanda ainda mais

Essa criatividade que o pensamento crítico desperta ajuda a criança a organizar seus pensamentos, inclusive através de expressões artísticas.

guia bilíngue banner

Veja também: Como criar crianças criativas: 8 dicas de especialistas em educação

4. Foco

A concentração é a base do pensamento crítico, já que devemos observar profundamente o que está sendo apresentado para a gente e acontecendo a nossa volta. 

Usamos os cinco sentidos nessa hora e estamos totalmente atentos ao que está ocorrendo no presente. 

5. Autonomia

Crianças pensando de forma crítica são crianças mais independentes, que buscam questionar e resolver suas perguntas, compreendendo o que está se passando. São capazes de controlar e de discernir o que se deve fazer.

Como os pais podem ajudar as crianças a exercer o pensamento crítico?

pensamento crítico família

A ideia principal, aqui, é que os pais desenvolvam em seus filhos e filhas esse desejo de buscar mais informações e conhecimento para resolver problemas na vida real. 

E, claro, isso deve partir de um diálogo aberto e construtivo em casa

Não há uma receita de bolo, mas temos algumas dicas para esses pais que querem que suas crianças se tornem pensadoras críticas. 

Vamos lá?

  • Incentive o questionamento e explique tudo

Quando a criança começa a perguntar, devemos respondê-las da forma mais completa e positiva possível. 

Assim, ela vai sentir mais vontade de perguntar novas coisas e desenvolverá o pensamento crítico nas próximas observações. 

Ainda, é importante que você ensine para ela, desde cedo, a formular diferentes tipos de perguntas e opiniões. 

Podemos perguntar “o que você achou disso?” e estimular respostas mais completas.

  • Fomente debates dentro de casa

Em casa é o melhor lugar para conversar sobre temas polêmicos e diversos. 

Seja através de uma “tarde de debates” ou no café da manhã, é legal estimular a criança a desenvolver argumentos sólidos sobre diferentes temáticas. 

Às vezes, as crianças emitirão opiniões soltas – é seu papel ir atrás da raiz delas, encorajando a criança a questionar a si mesma.

Fazer isso em grupo é mais bacana ainda. 

Trazer colegas ou familiares para debates de ideias fará com que a criança se sinta desafiada e acolhida, ao mesmo tempo em que exerce seu pensamento crítico.

  • Incentive hábitos culturais e educativos

Seja o velho (e importante) hábito de ler livros ou passeios a museus, criar o desejo de consumir cultura é algo que traz diversos benefícios para a vida dos pequenos, inclusive no pensamento crítico. 

Demonstre interesse no que ele está lendo, escutando ou vendo.

Pedir para seu filho resumir de forma breve o que consumiu é uma ótima maneira de fazê-lo refletir sobre aquilo.

E, mesmo em situações não tão óbvias, é possível instigar a criança a observar. 

Ao caminhar pela rua ou ao se deparar com um novo prédio ou estabelecimento, você pode incentivar a procura da origem do local, sua história ou como aquilo se encaixa no presente.

Assim, você está estimulando a criança a usar ferramentas (como celular e computador) da melhor forma, fazendo com que ela gaste menos tempo com atividades sem valor agregado.

  • Fique atento a ordens sem explicações

Muitas vezes, na correria do dia a dia, esperamos que as crianças obedeçam simplesmente por obedecer – mas isso não é positivo quando estamos falando de pensamento crítico. 

Explicar o que motivou aquela ordem é importante para que elas a cumpram com mais convicção e para que, no futuro, confiem no seu julgamento. 

  • Invista em atividades diferenciadas

Ao escolher o que ocupará o tempo do seu filho para além da escola, é legal levar em conta o que essa atividade pode estimular além da diversão. 

Esportes e teatro estão entre as práticas extracurriculares que ajudam no desenvolvimento do pensamento crítico na infância.

Qual o papel da escola no desenvolvimento do pensamento crítico?

pensamento crítico na escola

A escola é parte essencial do desenvolvimento das crianças e não é diferente quando estamos falando do pensamento crítico infantil. 

É o local de contato com a diversidade de pensamentos e pessoas, e onde a sociabilidade dos pequenos e pequenas é mais próspera. 

A sala de aula é o local perfeito para o encontro do conhecimento formal e das mais diferentes visões de mundo, o que resulta em um ambiente propício para o desenvolvimento do pensamento crítico nas crianças.

Pode ser através da participação em sala de aula, com metodologia ativa, priorizando abordagens interdisciplinares de conteúdos ou até apostando em aumentar o repertório cultural da garotada, com aulas de artes, por exemplo – o importante é que o corpo pedagógico entenda o valor do pensamento crítico no dia a dia escolar.

Pensamento crítico: da infância para a vida

Entender a importância do pensamento crítico, e observar diversos exemplos dele aplicados à rotina das crianças, nos faz querer estimular o mesmo desde a mais tenra idade. 

Por fim, vale reforçar que o pensamento crítico é uma habilidade essencial para a vida adulta, seja pessoal ou profissional – é o que nos torna mais humanos.

Quer receber mais conteúdos sobre educação de bebês e crianças?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.