rotina de sonecas do bebe

Rotina de sonecas do bebê: Como organizar esse processo por faixa etária

É fato que muitos papais e mamães enfrentam dificuldades na hora de estabelecer uma rotina de sonecas do bebê. 

Não é incomum que, nos primeiros meses, fiquem – pais e crianças – semanas sem conseguir engatar uma noite inteira de sono. 

Se identificou com a situação?

Afinal, crianças dormem muito, mas o sono é fragmentado e, nesse meio tempo, você precisa alimentá-las e entretê-las. 

Para cada faixa etária, uma rotina diferente de sonecas. 

Este artigo vai te ajudar a desvendar esse processo e, de quebra, fazer com que você e seus filhos durmam mais e melhor!  

Vem conosco?

Por que é importante estabelecer uma rotina de sonecas para o bebê?

A menos que você seja muito, muito sortudo(a), você vai lidar com turbulências no sono dos bebês.

Mesmo quando os pequenos já estiverem com uma rotina bem estabelecida, os choros noturnos e a insônia podem surgir de vez em quando.

Parte da dificuldade dos bebês em conseguir dormir ocorre devido a dores, nascimento dos primeiros dentinhos, marcas de desenvolvimento ou mudanças na rotina. 

Por isso, é bastante importante adaptar os pequenos a uma rotina

Se os pequenos forem acostumados a serem embalados até pegarem no sono, ou a serem alimentados pouco antes de ir para a cama ou quando acordam durante a madrugada, é importante manter esses hábitos. 

Autora do livroA Encantadora de Bebês, a escritora Tracy Hogg explica que é preciso evitar “surpresas” no dia a dia dos bebês. 

Isso porque os organismos dos pequenos funcionam melhor quando eles dormem, brincam e comem sempre nos mesmos horários, todos os dias, em uma mesma ordem. 

Não se engane! 

Mesmo muito pequeninos, os bebês conseguem aprender essa rotina, e já sabem o que esperar.

E o melhor disso tudo é que, a partir dessa rotina estabelecida, os pais e mães também conseguem se organizar para fazer todas as outras tarefas diárias!

E, aliás, existem vários aplicativos que podem ajudar a estabelecer essa rotina. Nos primeiros meses, não é tão fácil quanto parece! 

Alguns deles: Aleitamento (iOS) e Amamentação (Android), Fever Tracker, Cozi Family Organizer, Kinedu e Baby Care. Experimente!

Como organizar a rotina de sonecas do bebê conforme a faixa etária

sonecas bebe 2, 3, 4, 5 meses

Dos 0 aos 3 meses

Enquanto recém-nascidos, os bebês ainda estão se adaptando a essa ideia de rotina regular de sono. 

Bebês recém-nascidos dormem de 14 a 17 horas – isso em 24 horas! Porém, acordam com frequência durante o dia e a noite para que sejam alimentados.

Para um bebê de 1 a 2 meses, o recomendado também é esse tempo de sono. Já um bebê de 3 meses dorme de 14 a 16 horas por dia. 

Todo esse tempo de sono pode ser quebrado em períodos de 7 a 8 horas à noite e outras 7 a 9 horas durante o dia. 

Recém-nascidos dormem muito! Mas não espere que o bebê passe todo esse tempo dormindo ininterruptamente. 

Os pequenos certamente sentirão fome e acordarão várias vezes durante esse tempo.

Isso pode, inclusive, gerar a sensação de que o bebê não está dormindo todo o tempo necessário. 

Não se preocupe. Essas sonecas breves, interrompidas por muito choro e muita amamentação, são normais.

Para tentar estabelecer uma rotina, os papais podem dividir o tempo de sono em 4 sonecas. 

Lembre-se de que, nos primeiros três meses, o bebê reproduz o padrão de comportamento que tinha dentro do útero, ou seja, não seguirá um padrão fixo de alimentação, sono e higiene. 

Dos 4 aos 5 meses

Nesta faixa etária, espera-se que os pequenos durmam por volta de 12 a 16 horas por dia.

Podem ser 2 ou 3 sonecas durante o dia, totalizando 6 horas, e outras 11 horas durante à noite. 

Espera-se que um bebê de 5 meses durma entre 10 e 11 horas durante à noite. E, lembre-se, devem tirar duas ou três sonequinhas durante o dia.

Nessa fase, os pequenos já conseguem ficar acordados por um período maior, mas ainda curto, de tempo – de duas a três horas.

Dos 6 aos 7 meses 

A partir dessa idade, as crianças começam a ser introduzidas a outros tipos de alimentos além do leite materno. 

Pode ser que o bebê queira pular a última soneca do dia. É comum, então, que o sono ocorra pela manhã e à tarde.

O tempo de sono à noite varia entre 10 e 11 horas – durante o dia, são 2 ou 3 sonecas. 

Dos 13 aos 18 meses

A partir dessa idade, o mais comum é que a criança durma apenas depois do almoço – ou seja, as sonecas são reduzidas a apenas uma, mais longa. 

Se, por alguma razão, a criança pular esse momento, é possível que se mostre irritada ou cansada. 

Isso pode prejudicar o sono à noite, então, o ideal é manter a rotina de soneca pós-almoço.

A partir dos 2 anos 

Até os 2 anos e meio, recomenda-se que a criança tire uma soneca por dia. 

Não se surpreenda se, depois dos 18 meses, a criança já não cair tão fácil no sono. 

Os bebês mais velhos já estão mais agitados e, por isso, podem achar mais difícil descansar.

Se esse for o caso, tente se deitar por uns minutos com o seu filho. Conte uma história, pegue um bichinho de pelúcia para acompanhar esse momento de calmaria.

Pode não parecer, mas esse tipo de interação é fundamental para que a criança se mantenha com energia até o final do dia!

Leia Também: Comportamento Infantil 2 a 3 Anos: Tudo Sobre a Fase

ebook berçário portal

Quais são os principais problemas do sono do bebê?

Muito choro 

Por vezes, quando você se planejou para fazer a criança dormir, terá de lidar com o “empecilho” de que o bebê está chorando muito. 

Isso ocorre por uma série de fatores. 

Se a criança chora muito, incansavelmente, é provável que esteja mais do que cansado, e que esteja esgotado

Nessa situação, o organismo produz mais cortisol, o hormônio do estresse, e isso dificulta o adormecimento. 

Para não errar, observe o comportamento do pequeno. Se ele estiver esfregando os olhos ou olhando para longe, é um sinal de que ele está cansado ou com sono. 

Então, coloque-o para dormir! É a hora certa.

Se não observar esses sinais, você pode tentar fazer com que ele adormeça levando-o para um quarto escuro e sossegado, levá-lo para um passeio de carrinho, ou segurá-lo firme nos braços.

Não se preocupe: o máximo que pode acontecer é o bebê perder aquela soneca. Quando ele se acalmar, tente fazê-lo dormir novamente, dessa vez prolongando o período de soninho. 

O bebê não quer dormir

Quando os bebês vão adquirindo novas habilidades, ficam empolgados e elétricos. 

Quando aprendem a se erguer no berço, por exemplo, preferem ficar treinando a nova habilidade a simplesmente deitar e dormir. 

Deixe que ele brinque e se canse! 

Quando ele demonstrar sinais de cansaço, posicione-o para tentar, mais uma vez, fazer com que durma. 

O bebê quer ficar com você

Que fofinho, né? É isso mesmo. 

Alguns bebês estão tão apegados aos pais que querem ficar com vocês o tempo todo – mesmo durante a madrugada. 

Nesse caso, alguns pais conseguem contornar a situação ao colocar o bebê no mesmo quarto, em um berço acoplado à cama ou simplesmente no mesmo ambiente. 

Mas lembre-se de que dividir a cama com o bebê nem sempre é indicado. 

O bebê não está se sentindo bem 

Bom, esse é talvez o mais óbvio e, possivelmente, o mais simples de ser resolvido. 

A criança pode estar com um resfriado ou uma crise alérgica, com gases ou cólicas, ou sentindo um incômodo relacionado ao nascimento dos primeiros dentinhos. 

Esses motivos podem fazer com que o bebê acorde bastante durante à noite, frequentemente aos prantos. 

Consulte um pediatra se você estiver suspeitando que seu pequeno esteja com alguma dor.

Quebra de rotina

Esse problema é frequentemente causado – não intencionalmente, claro – pelos próprios papais. 

Às vezes, quando encontram muita resistência por parte dos bebês para pegar no sono, os pais e as mães desenvolvem algumas táticas para tentar driblar os pequenos. 

Fazer a criança dormir ao dar um passeio de carro, no carrinho ou sempre no colo dos pais são algumas delas. 

Elas podem funcionar na hora, mas podem fazer com que o bebê se acostume a dormir apenas dessa forma. 

Assim, quando colocado no berço, ele certamente vai estranhar – e nada é pior do que quebrar a rotina de sono dos pequeninhos. 

Procure manter o hábito de sono no berço, em um lugar calmo e sossegado. 

Recorra às alternativas apenas quando muito necessário, e sem muita frequência, para não “viciar” o sono do bebê. 

Meu filho simplesmente não dorme. O que fazer?

Você certamente tem algum amigo ou conhecido cujos filhos dormem como anjos. 

“Coloco no berço e ele dorme na hora!”, exibem-se. 

É, isso acontece com alguns pais muito sortudos.

Se você não foi um dos abençoados e tem um pequeno que experimenta algumas dificuldades para dormir – ou que parece inclusive se recusar a pegar no sono -, não precisa morrer de inveja dos outros pais. 

Tudo tem solução! Para tentar regular o sono do seu bebê, você precisa tentar estabelecer uma rotina de pré-sono bem rigorosa

Sabe aquilo que fazemos antes de dormir? Escovar os dentes, passar cremes, desligar as luzes…

É isso. Você terá de reproduzir um mini-ritual, adaptado à realidade do pequeno. 

Feche as cortinas, apague as luzes, conte uma historinha ou cante uma música. 

Fique com a criança um pouco, se ela se mostrar muito agitada ou chorosa, até que se acalme.

Você pode se valer da tecnologia e colocar um ruído branco, ótimo para fazer os pequenos pegarem no sono. 

Veja todas as dicas neste artigo.  

Por fim, fique atento à evolução da criança – se for um pouco mais velha, perto de completar um ano de idade, é possível que não durma simplesmente porque não está tão cansada. 

6 coisas para você não esquecer sobre a soneca dos bebês

como prolongar soneca bebe
  1. Priorize a primeira soneca do dia. Esse é o período em que o bebê vai realmente descansar. 
  2. Bebês que dormem bem durante a noite podem ter mais dificuldades para engatar nas sonecas. 
  3. Durante o dia, deixe o ambiente mais propício ao sono – desligue as luzes, feche as cortinas, faça silêncio.
  4. Preste atenção no comportamento do seu bebê. Embora existam padrões de acordo com a faixa etária, alguns bebês precisam de mais ou de menos sono. 
  5. Cada criança é única, e é somente observando que você saberá dizer quantas sonecas são necessárias. 
  6. Opte pelas sonecas em lugares em que o bebê possa ficar quietinho, em silêncio. Se não houver opção, utilize-se do carrinho ou faça o bebê dormir enquanto caminha.

Você pode se interessar: Bebês com Pesadelos: O Que Fazer E Como Lidar Com a Situação

Rotina de sono do bebê: um hábito que pode ter altos e baixos

Habituar os filhos a uma rotina de sono requer um pouco de atenção no início, mas não é nada de outro mundo, não é mesmo?

Lembre-se de que tudo é um processo, e que esse processo é feito de altos e baixos – ou seja, dias de luta contra o sono, dias de sono profundo.

O importante é sempre manter a calma e não perder a paciência com os pequenos. 

Pense: eles precisam mais de sono do que você, e se não estão conseguindo dormir, certamente também estão incomodados com isso! 

Se, mesmo com todas as dicas deste artigo, você ainda estiver encontrando muitas dificuldades, a recomendação é procurar um médico para observar o seu caso em particular.

Quer receber mais conteúdos sobre educação de bebês e crianças?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.